LASERTERAPIA

Emissão de luz laser vermelha e infravermelha para as finalidades anti-inflamatórias, cicatrizantes e analgésicas trazendo benefícios terapêuticos.e
capazes de cicatrizar e regenerar o tecido. O tratamento costuma ser de baixa dor e, quando indicado, pode notar boas melhoras logo após a primeira sessão.
O modelo mais comum é o laser de baixa intensidade, utilizado tanto de modo isolado, quanto aliado a outros métodos. Assim como todos os procedimentos, é essencial que o cirurgião dentista conheça perfeitamente a técnica utilizada, bem como os problemas do paciente.
Alívio da dor
O tratamento proporciona diminuição da dor de diferentes condições, como dores nevrálgicas, de pós-operatório, mialgias ou de origem pulpar. Um dos casos mais comuns é o da alveolite — processo inflamatório doloroso que ocorre após a exodontia —, também conhecida como extração dental.

Hipersensibilidade dental: Ter dentes sensíveis é um problema que afeta muitas pessoas. Isso acontece quando uma parte da raiz do dente fica exposta, causando dores e incômodos. A dor é consequência de uma inflamação na polpa e o melhor tratamento é a remoção da causa, em geral, associada a má posição da oclusão e, após o alinhamento de todos os dentes, conferir se há indicação para enxertos gengivais ou até o laser. Com a aplicação, a inflamação é reduzida e, em alguns casos, o problema é eliminado.

Parestesia e paralisia: A parestesia é consequência de intervenções cirúrgicas, como extração do siso. A condição ocorre quando algum feixe nervoso é atingido, comprometendo a sensibilidade. Há também as paralisias, que podem ser causadas por infecções bacterianas ou virais. Em ambos os casos, quando indicado, a laserterapia é um ótimo caminho para melhorar as condições, funcionando como um biomodulador e levando mais energia
às células.

Herpes labial: Causada por um vírus, a herpes labial surge quando estamos com baixa imunidade. Muito comum nos lábios, tem como sintomas coceira e aparição de bolhas e feridas. Nesse caso, o laser pode ser aplicado em qualquer fase, seja para aumentar a imunidade, eliminar os vírus existentes ou acelerar a cicatrização.

Aftas: Para acabar com o problema, quando indicado, o laser é capaz de intensificar a fase de recuperação, diminuindo significativamente a dor local. Aqui, a luz direcionada fará uma bioestimulação do tecido, agindo não somente como regenerador, mas também como anti-inflamatório.

Neuralgia do trigêmeo: A neuralgia do trigêmeo é um problema que atinge o nervo craniano V, responsável pela sensibilidade. A sua causa ainda é desconhecida e os sintomas são dores intensas com duração de minutos. Com o laser, a região passa pela bioestimulação, regenerando o tecido lesionado e oferecendo ação analgésica ao paciente. Dores na articulação temporomandibular. Quem sofre com dores nessa região com ou sem estalos e restrições nos movimentos de abrir e fechar a boca pode recorrer ao tratamento com o laser. O método oferece ação analgésica, anti-inflamatória e relaxante muscular. Além disso, pode melhorar a circulação sanguínea e repara as fibras que foram prejudicadas. Mas, como em todos os casos anteriores, é preciso remover as causas pois, geralmente, são multifatoriais.

© Copyright - Odonto 360.